Brasil serve de base no desenvolvimento do HyperLoop o Trem Supersônico

HyperLoop o trem supersônico pode alcançar até 1.200 km/h e de realizar o trajeto SP-RJ em menos de 30 minutos

Parece que o Brasil pode ter nos próximos anos, o que eles chamam de primeiro centro de P&D para desenvolver o HyperLoop, um trem supersônico que é capaz de atingir 1.200 km/h e de realizar o trajeto SP-RJ em menos de 30 minutos. Para discutir a viabilidade do projeto, Guto Ferreira, presidente da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), se reuniu recentemente com Bipbop Gresta, co-Fundador da Hyperloop Transportation Technologies (HTT) e um dos idealizadores do projeto ao lado de Elon Musk, CEO da Tesla.

No evento de encontro que ocorreu no Brasil, o executivo afirmou ver na ABDI um parceiro estratégico em potencial. A agência terá como objetivo a função de se responsabilizar com a elaboração de uma agenda de trabalho conjunta para tornar o plano realidade. Por enquanto, apenas oito países assinaram acordo para receber um centro de estudos e tecnologia do projeto.

O processo de funcionamento se inicia por meio de um tubo de baixa pressão, então o HyperLoop funciona com uma propulsão inicial elétrica de baixo consumo, alimentado por painéis solares. Semelhante a um trem-bala, ele levita graças ao magnetismo, reduzindo a quase zero o atrito.

De acordo com a ABDI, mesmo com a alta tecnologia presente no investimento, o valor de sua passagem para o HyperLoop poderá ainda ser inferior à passagem de um trem convencional em função da capacidade de transporte em massa e do reduzido custo operacional. “A ABDI considera fundamental para o Brasil encampar esse projeto, que pode revolucionar o transporte de cargas e também de passageiros”, afirmou Ferreira.

 

 

 





REDAÇÃO SEMPRE AUTOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *